Página Inicial

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Sorte de nossa geração por ter vivido com um brasileiro chamado Ariano Suassuna



MARACATU ATÔMICO

Por Heraldo Palmeira*

Eu era muito jovem quando ouvi um professor dizer que um homem é tanto mais universal quanto mais original se mantém ao representar as riquezas da sua aldeia.

Muito tempo depois eu estava numa grande universidade carioca, envolvido com a produção de um evento dedicado à literatura musical. Naquela semana repleta de nomes conhecidos, o público mal passou de meia casa no enorme teatro.

Até que, numa tarde, foi preciso fechar as portas porque não cabia mais ninguém. Na hora marcada, o homem esguio, lépido e fagueiro entrou. Pelo meio dos comuns, como entram os comuns.

Ao tempo em que ia caminhando em direção ao palco e sendo notado, foi levando a plateia à loucura. Antes mesmo de abrir a boca, provocou uma espécie de convulsão coletiva. Todos estavam ali para viver duas horas de pura felicidade.

O homem subiu ao palco. E ninguém me contou, eu vi com meus próprios olhos: quase dez minutos de aclamação apaixonada, sem que lhe permitissem abrir a boca para uma única palavra de saudação.

O homem começou a andar de um lado para o outro, parando no centro e em cada um dos extremos do palco. A cada parada um assobio forte, com os dedos indicadores enfiados nos cantos da boca no melhor estilo moleque, espalhando seu combustível para ampliar aquele incêndio emocional.

Ali estava o homem que alguns acusaram de burguês que apropriou-se da arte popular do povo simples. Ali estava o nacionalista que reagiu mal à bossa nova, por considerá-la filha da influência do jazz. Que abominou o tropicalismo estrangeirado pelas guitarras dos baianos fantasiados de mutantes.

Ali estava quem chamou o maioral do mangue beat às falas, bradando seu nome com sotaque sertanejo: “Chico Ciência”. E que caiu em prantos na alça do caixão em sua morte prematura. Ali estava quem descia o pau em Michael Jackson, Madonna e John Lennon com astúcia de matuto. Sem machucar. Alguém que relativizava os Beatles com um displicente e gracioso “é claro que já ouvi falar deles, mas…”.

Ali estava o imortal que pouco aparecia na Academia Brasileira de Letras. Ali estava o homem acusado de muita coisa, vítima de muitas invejas e maledicências apenas por ser ele mesmo, daquele jeito. Ali estava um homem com coragem para ser original.

Ali estava um guerrilheiro cultural que fez global a arte popular que lhe acusaram de pegar emprestada do povo simples. Que trouxe o mundo para sua aldeia. Ali estava o malabarista da palavra que nos encheu de felicidade por duas horas. Simples, complexo, interativo, dengoso, matreiro, maroto, certeiro, acolhedor, tonitruante, intransigente, delicado, sedutor, sagrado, profano. Engraçado até o talo.

Ali estava, como ele dizia de si mesmo, “um cangaceiro manso, um palhaço frustrado, um frade sem burel, um mentiroso, um professor, um cantador sem repente, um profeta”.

Ali estava uma obra de arte ambulante, um maracatu atômico construído por pitadas populares e eruditas como ninguém jamais misturou. O artesão de um reino cujo mapa seguirá secreto.

Ali estava uma personalidade múltipla, o inigualável Ariano Suassuna. A quem não pude negar, num cantinho escuro daquele palco inesquecível, nenhuma das minhas lágrimas de embevecimento por ver de tão perto tamanha força da natureza.

Um Quixote solitário e genial. Um visionário com seus cata-ventos armoriais soprando brasões inimitáveis sobre a terra brasileira. Um cabra arretado capaz de contrariar o sopro comum ao afirmar que “globalização é o nome novo do velho colonialismo”. Um resistente que jamais cedeu ao computador, preferindo desenhar suas letras maiúsculas com caneta sobre papel antes de convocar a velha máquina de escrever para dar curso ao veio precioso.

Um bicho do mato multimídia manual que destroçou com gaiatice a tecnologia que tentavam lhe apresentar, e que corrigia automaticamente seu nome digitado Ariano Villar Suassuna: “Como vou escrever numa coisa que me chama Ariano Vilão Assassino?”.

Um homem que, no mundo real, me deixa de luto para o resto da vida – como um Chicó ou um João Grilo sem pai, a quem resta se agarrar à proteção de Nossa Senhora Compadecida dessa orfandade cultural.

Um homem que, nas terras da Pedra do Reino, seguirá imperador rindo da morte Caetana para todo o sempre. Como cabe aos colossos imortais.

*Heraldo Palmeira é documentarista e produtor musical

Nova ambulância do Samu será entregue em Caicó


Foto por assessoria: divulgação

Uma nova ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) vai ser entregue em Caicó. O veículo, do tipo Unidade de Suporte Avançado (USA), chega dia 6 de agosto, ampliando a assistência à saúde pública da região Seridó. O município já conta com uma ambulância de suporte básico (USB) e para compor a equipe que atuará na nova unidade de suporte avançado, o Governo do Estado e o município de Caicó irão disponibilizar seis condutores, seis enfermeiros e seis médicos, em regime de plantão.

A base descentralizada de Caicó foi inaugurada em dezembro de 2013 e atende no município, além da cobertura de BRs e RNs que abrangem os municípios pactuados, de São Fernando, Timbaúba dos Batistas, Jardim de Piranhas e Jardim do Seridó. [com informações da Ascon/Sesap-RN]

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Grande Angular – Notas Fotográficas



Luz Criativa no Curso Avançado
Algumas vagas restantes para quem tem conhecimentos básicos e quer se aprofundar nos conceitos da luz na fotografia. Serão 03 meses de aulas teóricas, aos sábados à tarde, das 14h às 16 horas. A maioria das aulas práticas será no final da tarde de sábado, aproveitando a hora mágica do pôr-do-sol para treinar abertura e velocidade.  Outras aulas práticas serão no estúdio fotográfico.
Início | 09 de Agosto | Sábado | Tarde | 03 Meses | Vagas Limitadas
Veja detalhes: http://engenhodefotos.wix.com/index#!avancado/cft0

Prática Fotográfica para Iniciantes – Turma de Agosto
Abertas as inscrições para quem quer sair do “modo automático, aprendendo fotografia de uma maneira simples e rápida. O curso é para quem é apaixonado por fotografia e quer aprender as técnicas cênicas e de composição, passo a passo, além de aprender a utilizar os recursos da câmera digital.
Início | 16 de Agosto | sábado | Manhã | 02 Meses | 100% prática
Siga o link: http://engenhodefotos.wix.com/index#!basico/c7dg

Workshop de Tratamento de Pele e Mega Fusão (Photoshop)
Com o objetivo de melhorar a qualidade técnica dos sócios, a Associação Potiguar de Fotografia (Aphoto) realiza um workshop de Photoshop, no dia 23 de agosto, das 09h às 17h, no IFRN – Cidade Alta, em Natal. O sócio não pagará nada. Para quem não é sócio, será cobrado uma taxa de R$ 80,00. O Workshop será ministrado por Welison Alexandre, bi-campeão no Photoshop Conference, maior evento de Photoshop da América Latina.

23 de Agosto | IFRN Cidade Alta | 09h às 17h | Sócios free | Não-sócios R$ 80,00
Mais informações: http://fotoseverbos.wordpress.com/2014/07/28/aphoto-realiza-workshop-de-photoshop/

Aphoto celebra o Dia Mundial da Fotografia
No dia 19 de agosto, o mundo inteiro comemora o Dia da Fotografia, quando Joseph Nice criou o instrumento de escrever com a luz que é a “fotografia”. A Aphoto vai juntar sócios e amigos em torno da exposição fotográfica e lançamento do livro homônimo “Natal em Fotos”, do repórter-fotográfico Canindé Soares, no Bardallo’s (Cidade Alta), a partir das 18 horas. Na oportunidade, haverá música ao vivo.
Natal em Fotos | Exposição e Livro | 19 de Agosto | Bardallo’s | | Música ao vivo | 18h
Mais Informações: 8896-5436

Expedição Fotográfica Ilha de Itamaracá PE
No dia 14 de setembro (domingo), a Associação Potiguar de Fotografia (Aphoto) vai realizar uma Expedição Fotográfica para a Ilha de Itamaracá, em Pernambuco, terra da Ciranda e de Lia. A nave aphotista vai sair às 5h30 da manhã e retorna depois do pôr-do-sol. Os associados vão pagar R$ 70,00 e os não-sócios R$ 120,00.
Expedição Ilha de Itamaracá PE | 14 de setembro | saída 05h30 | Info: 3211-5436

Edital Parati em Foto
Os interessados podem se inscrever em duas categorias: Multimídia em Foco e Portfólio em Foco. Prazo segue até 15 de agosto.
http://www.culturaemercado.com.br/editais/paraty-em-foco-recebe-inscricoes-de-trabalhos/

Alex Gurgel
[alexgurgel@supercabo.com.br]

O Pequeno Príncipe – Simbolismos; programação Nova Acrópole no RN


Curso de Filosofia Prática   
Palestra de Abertura de Turma: O Pequeno Príncipe
Quinta, 31/07, 20h
Compreenda o simbolismo por trás desse clássico da literatura mundial!
Entrada franca!

Curso de Filosofia Prática   
Palestra de Abertura de Turma: Os 12 trabalhos de Hércules
Quinta, 14/08, 20h
Compreenda a relação do Mito com a Saga Humana
Entrada Franca!

Curso de Filosofia Prática   
Nova Turma do Curso de Filosofia!
Quinta, 28/08, 20h
Aulas Semanais. Duração: 5 meses.
Conhece-te a ti mesmo!

Nova Acrópole Nova Parnamirim
[propaganda@acropolebrasil.com.br]