acesse o RN blog do jornalista João Bosco de Araújo [o Brasil é grande; o Mundo é pequeno]


terça-feira, 22 de agosto de 2017

Jornalista descreve uma época em que o linotipo secular dava lugar ao então moderno offset chapa fria

ALGUNS APONTAMENTOS SOBRE O JORNALISMO ANTIGO

Por Tácito Costa*
tacitocosta@yahoo.com.br

Bethise, querida, não alcancei Linotipo na imprensa de Natal. A velhíssima guarda (eu sou da velha guarda), Bira Macedo, Woden, Rudson, Arlindo Freire, podem te falar com mais propriedade sobre isso.

Quando estagiei no Diário de Natal, em 1982, o sistema de impressão era offset. A Tribuna do Norte, onde estagiei, em 1984, e fui contratado no ano seguinte, também tinha adotado o offset. O processo industrial, em ambos, era analógico. Eu tive a sorte de conhecê-lo de perto na Tribuna porque iniciei na redação, como repórter, e depois trabalhei na oficina, como secretário gráfico.

Oficina que era comandada por um funcionário antigo na empresa, Baltasar Pereira. O meu trabalho era acompanhar o processo industrial como um todo. Checar legendas, títulos, sequência das matérias de uma página para outra, fotos.

Parte desse material era colado na página (daí o nome “paginação”) para ser transformado em fotolito (filme transparente utilizado para gravar chapas visando à impressão). Tudo manual e no olhômetro. Mas já um avanço considerável se comparado com o período anterior, marcado pela utilização da Linotipo (a oitava maravilha do mundo, para o gênio Thomas Edison).

Não era incomum uma distração e uma legenda sair errada, texto truncado, foto trocada. Apesar de toda a evolução tecnológica, ainda hoje, aqui e ali, deparamos com problemas desse tipo. A parte chata de trabalhar na oficina era o horário, geralmente eu chegava por volta das 20 horas e saía às 2 horas da manhã, se tudo corresse bem.

Somente anos depois, quando virei editor, foi que me dei conta de como tinha sido importante para minha formação profissional essa passagem pela oficina da Tribuna. Pra você como são as coisas, Bethise, o editor que me transferiu para a oficina pensou que estava me fazendo um mal.

Linotipo só conheci na minha primeira passagem pela Assessoria de Imprensa da Fundação José Augusto, na década de 1980, na Gráfica Manimbu, da instituição. Acho que foi desativada há alguns anos.

Uma memória puxa outra. É bom ter um passado para compartilhar. Estava pensando nesse texto para responder a Bethise, quando ele deu as caras aqui na redação. Uma colega de trabalho, que está organizando o arquivo fotográfico, mostrou-me alguns exemplares do jornal que editei a partir de 1994 no Sistema Fiern. Começou trimestral, tamanho A3, preto e branco, e depois virou bimestral e tablóide, colorido.

Hoje, aquele processo parece complexo e até surreal. Naqueles anos era como se podia fazer. Escrevia as matérias à máquina datilográfica, usando papel carbono (na TN e no DN era igual), como precaução para o caso de extravio.

Juntava os textos, titulava, e trimestralmente levava-os em mãos até à Gráfica Clima, na Ribeira, para Fátima digitar e diagramar. Sempre tendo muito cuidado em guardar as cópias em papel carbono. No início, a diagramação era manual. Depois, ela passou a diagramar no computador, no Pagemaker. Um avanço extraordinário. No Pagemaker, ela diagramava comigo ao lado, orientando e fazendo as correções.

De tanto acompanhar eu aprendi a mexer no programa e tempos depois, quando chegaram os computadores na Fiern, eu mesmo passei a diagramar. Aí já era outra época, em que as velhas máquinas datilográficas deram lugar aos modernos processadores da Intel 286 (lançado em 1982), e na sequência 386, 486, e aos disquetes, avanços extraordinários, que mudaram radicalmente a nossa forma de trabalhar e deram início a uma nova e desafiadora era no jornalismo.

*Artigo publicado pelo autor em sua coluna no site Substantivo Plural
Foto relacionada à publicação

Justiça Federal do RN reconhece o grave desequilíbrio financeiro no Hospital Psiquiátrico Severino Lopes

A Justiça Federal do Estado do Rio Grande do Norte condenou, em primeira instância a União, o Estado e o Município de Natal a reajustarem os valores das diárias hospitalares do Hospital Psiquiátrico Prof.º Severino Lopes. O reajuste determinado tomou como base, os valores estabelecidos pela Portaria nº148/12 do próprio Ministério da Saúde. Essa portaria do MS regulamenta a remuneração das diárias de pacientes psiquiátricos em hospitais gerais, porém, excluía os Hospitais especializados em Psiquiatria.

Na decisão, que ainda cabe recurso, identificou-se uma desigualdade histórica existente na remuneração prevista para custeio de tratamento psiquiátrico em hospital geral e aquela prevista para um hospital psiquiátrico. O fato é que o SUS paga a um hospital geral, que venha a disponibilizar um percentual de seus leitos para tratamento de psiquiatria, até R$300,00 por diária de internação. Enquanto paga a um hospital psiquiátrico, que certamente possui um custo maior para ofertar tratamento especializado, menos que R$50,00 pela diária de internação. 

A decisão destaca que o Hospital Psiquiátrico Professor Severino Lopes é o único hospital psiquiátrico filantrópico de Natal com atendimento pelo SUS, e que, atualmente, encontra-se endividado e ameaçado de paralização dos serviços em decorrência do desiquilíbrio financeiro identificado.

Desde o ano de 2009 as diárias do SUS estabelecidas pelo Governo Federal, em R$43,73, não são reajustadas. Esse déficit financeiro levou o Hospital Psiquiátrico Professor Severino Lopes a um grande endividamento com bancos, sendo que apenas com dinheiro emprestado conseguiu se manter em funcionamento.

A sentença proferida pela Justiça Federal do RN se assemelha a outras decisões que vêm sendo tomadas no país, envolvendo exatamente o desequilíbrio econômico e financeiro entre os custos suportados pelos Hospitais Psiquiátricos e os valores que são pagos pelo SUS para o atendimento dos pacientes mais carentes. [Assessoria de Comunicação/HPSL]

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Antigo Sebo do Tarzan volta para o mercado público de Caicó

DE VOLTA PRO ACONCHEGO

O Sebo Prime, antigo Sebo de Tarzan, está de volta ao Mercado Público de Caicó para maior comodidade da clientela. A mudança ocorreu em julho passado, em plena Festa de Sant'Ana, quando parte do acervo saiu das instalações da Rodoviária Manoel de Neném e foi exposta no Sobrado de Padre Guerra, a Casa da Cultura de Caicó.

O Sebo Prime é o representante exclusivo na Região do Seridó do Sebo Vermelho, um dos mais tradicionais de Natal, com acervo superior a 30  mil títulos, incluindo livros de autores potiguares com temática estadual e regional.

Além de uma grande variedade em livros de papel, o Sebo Prime tem excelente acervo de discos em vinil, CDs, DVDs e revistas. Funciona no mesmo horário do Mercado Público, um local charmoso onde se encontra de tudo um pouco, inclusive uma praça de alimentação com as delícias da culinária de Caicó.

Consultas sobre títulos podem ser feitas pelos telefones (84) 99626-2960 (também whatsapp) ou no (84) 98804-9903, com Ivonaldo Martins, o Tarzan. Instagram: @martins.ivonaldo [Fonte: Novo Bar de Ferreirinha]
Foto relacionada à publicação
©2017 www.AssessoRN.com | Jornalista João Bosco Araújo - Twitter@AssessoRN

No RN o estoque de vacinas contra HPV tem validade até 2018 para homens e mulheres de 9 a 26 anos vivendo com HIV/Aids

O Ministério da Saúde ampliou, temporariamente, o público alvo da vacinação contra HPV nos estados onde há estoque de vacinas com prazo de validade a vencer em setembro deste ano, contemplando também homens e mulheres de 15 a 26 anos. No Rio Grande do Norte as doses somente vencerão em 2018, para homens e mulheres de 9 a 26 anos vivendo com HIV/AIDS e que sejam transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicoso, além de o estado permanecerá vacinando o público–alvo originalmente previsto pelo Ministério: meninas de 9 a 15 anos incompletos (14 anos, 11 meses e 29 dias), meninos de 11 a 14 anos.

Neste ano de 2017, o Rio Grande do Norte já ofereceu 19.154 doses da vacina contra HPV para a população entre 9 a 14 anos. No ano passado, o estado totalizou a administração de 36.081 doses da vacina. Segundo a responsável técnica pelo Programa Estadual de Imunização, Katiucia Roseli, “a Sesap vem intensificando suas atividades em parceria com as Regionais de Saúde e secretarias municipais de Saúde, a fim de elevar ainda mais a sua cobertura vacinal”.

Desde 2014, ano da inclusão da vacina HPV no Calendário Nacional de Imunização, o Programa Nacional de Imunização vem realizando ações voltadas para o alcance das metas de coberturas vacinais (80%) na população alvo composta de adolescentes do sexo feminino (9 a 14 anos) e mais recentemente também dos meninos (11 a 14 anos), faixa etária comprovada cientificamente de maior efetividade dessa vacina.

O HPV é considerado um problema de saúde pública no país e a vacinação é considerada a mais importante estratégia para prevenção dos cânceres de colo uterino, vulva, pênis, ânus e orofaringe.[Com informações da Ascom/Sesap]
Imagem reproduzida da internet/ms

Celebrando a semana do Folclore, Estação do Cordel realiza atividade cultural na Praça, nesta terça (22)

Com o nome ‘Agosto do Cordel’, programação iniciou no dia 4 de agosto e finalizará nesta sexta (25)

Para celebrar o mês do Folclore, a Estação do Cordel está organizando desde o dia 4 de agosto, o projeto chamado 'Agosto do Cordel'. Com uma programação recheada de atividades culturais e formativas sobre o cordel brasileiro, nesta terça-feira (22), será a vez da Viola e Cordel na Praça, com os violeiros: Felipe, Helâno e Marcos Medeiros e Cordelistas.

A iniciativa do projeto partiu dos organizadores da Estação do Cordel, espaço que surgiu em março de 2017 e que já realizou diversos eventos. A Estação do Cordel fica na Praça Padre João Maria, na Cidade Alta, palco da última atividade ‘Juntêro na Praça’, com outros artistas potiguares.

E para fechar com chave de ouro o 'Agosto do Cordel', na sexta-feira (25), a partir das 16h, será a inauguração do Café Cultural, um espaço aberto para os apreciadores do café com poesia. A atividade é gratuita e terá início na Estação do Cordel e a partir das 18h o evento continuará com o som na rua. O evento terá a participação de Isa Macêdo e Rafael Sousa na rabeca.

Para Nando Poeta, um dos organizadores do projeto, a arte na praça irá adoçar a imaginação de todos aqueles que amam a cultura. “Estamos desenvolvendo diversas atividades na Praça Padre João Maria, a ideia é trazer a cultura para os espaços públicos e aproximá-la cada vez mais das pessoas. Infelizmente, muitas pessoas não têm acesso à cultura como deveria em nosso estado e em nosso País. Essa é uma realidade. O projeto visa expandir para além dos muros”, disse Nando Poeta.
Assessoria voluntária
Imagem reproduzida da internet

"Música Potiguar nas Escolas" com Daniel GetUp e Sueldo Soares será nesta quinta

Alunos estudam sobre a carreira dos artistas potiguares

O programa “Música Potiguar nas Escolas”, que faz parte da campanha “Música Potiguar – Nosso Som Tem Valor”, terá a sua quinta edição, na próxima quinta-feira (24), na Escola Municipal Vereador José Sotero. Os artistas que se apresentarão neste pocket-show serão Daniel GetUp e Sueldo Soares,  e para que os alunos tenham uma maior conexão com os artistas, as carreiras dos dois já estão sendo alvo de estudo em sala de aula.

O programa “Música Potiguar nas Escolas” foi lançado no dia 8 de março, no colégio CEI Romualdo Galvão, com o objetivo de apresentar o trabalho de artistas potiguares para as novas gerações, despertando o olhar dos jovens para o talento desses profissionais, bem como para a produção musical do nosso estado.

No decorrer do ano, outros “pocket shows” serão realizados, em escolas públicas e privadas da grande Natal, por meio de parcerias a serem firmadas com a Green Point – uma das idealizadoras da campanha "Música Potiguar - Nosso Som Tem Valor".

SOBRE
Realizada pela Green Point e Dois.a Publicidade em parceria com a InterTV Cabugi, TVU, Rádio Universitária e Tribuna do Norte, a campanha "Música Potiguar - Nosso Som Tem Valor" tem como foco a valorização do trabalho do artista potiguar.

SERVIÇO:
MÚSICA POTIGUAR NAS ESCOLAS
DANIEL GETUP E SUELDO SOARES
24 de Agosto, quinta-feira, às 15h30
ESCOLA MUNICIPAL VEREADOR JOSÉ SOTERO
Rua Aracaju, 142 - Igapó, Natal – RN
APOIO: Sollar Comunicação e PlanoB  Marketing
Luciana Oliveira
Assessora de Imprensa
luciana@sollarcomunicacao.com.br
foto relacionada à divulgação

Natal sedia simpósio internacional Brasil-Cuba sobre desenvolvimento sustentável do semiárido

O desenvolvimento sustentável do semiárido é o tema central do primeiro Simpósio Internacional Brasil-Cuba, que acontece a partir desta segunda-feira, 21, no Praiamar Hotel. Pesquisadores, professores e estudantes brasileiros e de outros países estarão reunidos até o dia 23 para divulgar as informações científicas, os progressos e avanços em tecnologia de plantas, além de trocar experiências e o posicionamento da pesquisa científica. Para tanto, serão promovidas palestras, mesas-redondas e apresentações de resultados gerados ao longo dos quatro anos do projeto de cooperação com Cuba.

O workshop ainda tem como objetivo a formação de profissionais capacitados para enfrentar os desafios na produção de alimentos e biocombustíveis em áreas degradadas do semiárido. “Por meio da parceria, já tivemos a oportunidade de preparar diversos jovens de ambas as nacionalidades na temática do projeto. Esta valiosa interação não é apenas científica, mas também social”, afirmou o professor Eduardo Ortega, da Universidade de La Habana e coordenador da equipe Cuba.

A abertura do evento contou com a presença da reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Angela Maria Paiva Cruz, que exaltou o compartilhamento de experiências e estudos como forma de se obter “mais conhecimento e tecnologias sociais para a defesa e a preservação do semiárido”. A reitora lembrou a contribuição das temáticas discutidas no workshop para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), cujas metas devem ser cumpridas até 2030.

Além da UFRN, o Workshop Brasil-Cuba recebe apoio e patrocínio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); da Universidad de La Habana; da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) e da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). A organização local é coordenada pela professora do departamento de Biologia Celular e Genética da UFRN, Cristiane Elizabeth Costa Macêdo. [Marina Gadelha – Ascom/Reitoria/UFRN]
Fotos: Cícero Oliveira

Encontro literário “projeto me explica, me ensina” será dia 30

O projeto Me explica, me ensina deste mês promoverá um encontro literário com Tânia Lima, Carlos Braga e Antonio Medeiros, no dia 30, às 19h, no auditório B do CCHLA, tendo como tema: Literatura: a que(m) será que se destina? As inscrições serão feitas no local, assim como a emissão de certificados para os participantes via PROEX.

O projeto tem periodicidade mensal, é fruto de uma parceria do Curso de Letras com o Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras Modernas (DLLEM) da UFRN, e é coordenado pela professora Izabel Nascimento.
Assessoria de Comunicação
CCHLA/UFRN /(84) 3342-2243
Imagem relacionada à divulgação

sábado, 19 de agosto de 2017

Em entrevista à TV Câmara, desembargador Cláudio Santos defende o fim das justiças Eleitoral e do Trabalho

O desembargador Cláudio Santos defende um amplo enxugamento da máquina pública brasileira - incluindo o próprio Poder Judiciário que deve encontrar uma maneira de extinguir as justiças Eleitoral e do Trabalho. Essa seria uma das medidas destinadas a reduzir o gasto do dinheiro público para operacionalizar a máquina do Judiciário. Segundo assinalou, a Justiça Brasileira é uma das mais caras do mundo.

Santos foi entrevistado na noite desta sexta-feira no programa "Pensando bem", conduzido pelo jornalista Joaquim Pinheiro, na TV Câmara Natal. O programa será reapresentado neste sábado (19), no horário das 20h30. Postagem da página do jornalista Paulo Tarcísio Cavalcanti que participou da entrevista.

Vídeo com a entrevista:
Foto reproduzida do vídeo

©2017 www.AssessoRN.com | Jornalista João Bosco Araújo - Twitter @AssessoRN

Concurso da Saúde é mais uma vez adiado pela Prefeitura do Natal

Contratos temporários poderão ser renovados até dezembro de 2018.

Leia a nota do Sindsaúde-RN

NÃO À PRECARIZAÇÃO E À TERCEIRIZAÇÃO NA SAÚDE DE NATAL. CONCURSO JÁ

O Sindicato dos Servidores em Saúde do RN (Sindsaúde-RN) manifesta desacordo e repúdio ao acordo judicial assinado nesta quinta-feira (17), entre a Prefeitura do Natal, o Ministério Público Estadual com o MM. Juiz de Direito Cícero Martins de Macedo Filho, sem representantes deste sindicato.

Considerando que,

1.   Completamos quase uma década desde o último concurso público na saúde de Natal, cujo edital foi publicado em fevereiro de 2008.

2.    O concurso é objeto de uma ação civil pública iniciada após um procedimento preparatório aberto pelo Ministério Público em 2012, através da 62ª Promotoria de Justiça.

3.   Apesar das recomendações do MP, de pleitos de nosso sindicato e de todo o tempo transcorrido, a gestão municipal não efetivou o concurso, acumulando sucessivos anúncios e adiamentos.

4.   Já se passou mais de um ano da tentativa fracassada da aplicação do concurso – em 19 de junho de 2016 – e os prazos seguintes acordados foram descumpridos novamente, incluindo o que previa provas em setembro.

5.   Desde 2013, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) aplica processos seletivos para contratos temporários, com esforços inversamente proporcionais aos dedicados pela gestão a preparação do concurso público.

6.   Os contratos temporários são uma forma precária de trabalho, sem vínculo permanente, prejudiciais a estes trabalhadores que são mais expostos ao assédio e aos acidentes de trabalho e ao próprio SUS. Estes contratos chegam a 70% ou mais nas unidades de atendimento 24 horas e totalizavam 1.521 trabalhadores em outubro de 2016, segundo relação disponível no Portal do Servidor.

7.   A necessidade de atendimento à população tem sido apresentada de forma recorrente como justificativa para contratos temporários, permitindo que a excepcionalidade se transformasse em força de trabalho permanente na saúde municipal.

8.   Em vez de punir a gestão municipal pelos atrasos na preparação do concurso e o descumprimento do acordo assinado em 20 de abril de 2017, a Justiça e o Ministério Público premiam o descaso e a irresponsabilidade dos gestores, permitindo novos prazos para a realização do concurso, sem sequer exigir garantias de que serão cumpridos. Sem justificativa, a Prefeitura foi brindada com mais quatro meses para o edital.

9.   O acordo permite ainda a renovação ampla dos contratos temporários, sem submeter à aprovação da Câmara Municipal, cuja lei aprovada estabelecia as vagas e a duração dos contratos. Tal renovação – que torna as vagas permanentes – já vinha sendo feita antes deste acordo, como demonstra a portaria 417/2017, de 09 de agosto, com base em TAG 002/2017, assinado em 18 de julho.

10.                                             O acordo assinado neste dia 17 também substitui os contratos temporários de atividades meio por uma “empresa de locação de mão de obra” (Claúsula Quinta). Ou seja, além de manter os contratos temporários, amplia-se a terceirização na Secretaria Municipal de Saúde de Natal, que já contava com 700 servidores da JMT em fevereiro, sem contar cooperativas e outros contratos.

11.                                             Espanta a inclusão no acordo apenas do cumprimento do Plano de Cargos dos Médicos, ignorando outras leis municipais que não são implantadas, como a que corrige a tabela das 30 horas da Enfermagem e a da data-base. Por acaso o TAG assinado pela Prefeitura com o Tribunal de Contas só impediria reajustes e aumento da folha aos demais servidores?

12.                                             Exigimos a anulação deste acordo e a substituição dos contratos temporários por servidores concursados. Exigimos que o concurso seja feito imediatamente e que a gestão e os gestores sejam responsabilizados pelos adiamentos sucessivos e conseqüências ao atendimento à população.

Natal (RN), 18 de agosto de 2017.
Sindicato dos Servidores em Saúde do RN - Sindsaúde-RN

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

SUS amplia vacinação de HPV para homens e mulheres até 26 anos temporariamente para municípios com vacinas em estoque

Medida tem caráter temporário para municípios que ainda tenham vacinas em estoque, com prazo de validade até setembro deste ano

Homens e mulheres, entre 15 e 26 anos, também poderão receber a vacina de HPV pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A medida tem caráter temporário e foi aprovada nesta quinta-feira (17), em Brasília (DF), durante a reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), composta por representantes do governo federal, estados e municípios. A iniciativa, válida a partir desta sexta-feira (18), será para os municípios que ainda tenham vacinas em estoque, com prazo de validade até setembro de 2017. Com o fim dos estoques a vencer, a orientação do Ministério da Saúde é que a vacina continue sendo administrada apenas no público-alvo (9 a 15 anos).

A iniciativa tem como objetivo evitar um possível desperdício de doses que permaneçam nos estoques dos municípios. “Temos realizado, anualmente, campanhas de divulgação na mídia sobre a importância da vacina HPV e vários materiais educativos foram elaborados com esse objetivo. Apesar de todos esses esforços, no entanto, as coberturas vacinais continuam abaixo da meta preconizada de 80%. Isso se dá porque a vacinação na adolescência tem uma série de dificuldades, como a resistência desse grupo etário de buscar uma unidade de saúde, especialmente para vacinar-se e o baixo conhecimento sobre a importância da vacinação”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Para a faixa etária de 15 a 26 anos, a orientação do Ministério da Saúde é o esquema vacinal com três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses. As pessoas que tomarem a primeira dose neste período, excepcionalmente, terão as duas doses subsequentes garantidas no SUS. A recomendação é que os municípios utilizem as vacinas com prazos de validade a expirar até que durem esses estoques, evitando as perdas e dando a oportunidade para que essas outras faixas etárias possam usufruir dos benefícios proporcionados pela vacina.

O Ministério da Saúde repassa mensalmente as vacinas aos estados, conforme solicitação local. Os estados, por sua vez, são responsáveis por distribuir as doses aos municípios para garantir a vacinação da população. Cabe ressaltar que o Ministério da Saúde recebe vacinas e medicamentos com o máximo de seis meses de fabricação. Vale destacar ainda que, do estoque nacional, nenhum lote tem vencimento para este ano. [Fonte: Portal da Saúde > Saiba mais]
Imagem reproduzida internet 

Casa Durval Paiva e ABC jogam juntos contra o câncer infantojuvenil

Neste sábado (19), no jogo ABC x Internacional/RS, a partir das 16h30, no estádio Franqueirão. Antes, às 13h30, em um estande da Casa Durval Paiva, os torcedores poderão adquirir os tíquetes dos sanduíches Big Mac.

A Casa Durval Paiva e o ABC jogam juntos mais uma vez na luta contra o câncer infantojuvenil. Neste sábado (19), quando acontecerá o jogo ABC x Internacional/RS, a partir das 16h30, no estádio Franqueirão, os jogadores do Mais Querido entrarão em campo em defesa da vida, convidando os torcedores a participar da Campanha McDia Feliz 2017, que irá acontecer no dia 26/08, em prol das crianças e adolescentes com câncer.

Em Natal, a Casa Durval Paiva será mais uma vez beneficiada através da Campanha que é coordenada pelo Instituto Ronald McDonald em todo o Brasil. Este ano, os recursos arrecadados através da venda dos sanduíches Big Macs serão revertidos para o Projeto Vida, que proporcina condições dignas de moradia aos pacientes e seus familiares. Em 19 anos o Projeto já construiu 86 casas e reformou 126 residências.

Rilder Campos, presidente da Casa, destaca a importância da ação. “É de grande valor para nós iniciativas como essa do ABC que vem somar conosco, proporcionando aos pacientes e familiares assistidos não só um tratamento digno e novas perspectivas de cura, mas também o resgate da cidadania e da qualidade de vida dos mesmos.” ressalta.

Para o vice-presidente de Responsabilidade Social do ABC, José Gomes Bezerra Júnior, abraçando essa causa, o clube cumpre seu papel social. “O ABC está sempre de portas abertas para a Casa Durval Paiva e não ficaria de fora dessa ação para fazer esse McDia ainda mais feliz para as crianças que travam a luta contra o câncer”, afirma.

Estande
Antes da bola rolar entre ABC e Internacional/RS, os portões do Frasqueirão serão abertos às 13h30 e haverá um estande da Casa Durval Paiva, onde os torcedores poderão adquirir os tíquetes dos sanduíches Big Mac ao valor de R$15,50 cada. No dia D da Campanha, 26 de agosto, os tíquetes poderão ser trocados em qualquer loja da Rede McDonald.
Sandra Cerqueira
Assessora de Imprensa
imprensa@casadurvalpaiva.org.br
imagem relacionada à divulgação

Shopping é finalista do Prêmio Abrasce 2017

O Partage Norte Shopping Natal acaba de ser anunciado como finalista no Prêmio Abrasce 2017, na categoria "Eventos e Promoções de Natal", com o projeto "Ônibus do Noel". Em parceria com a Transportes Guanabara, o empreendimento trouxe a magia da época mais emotiva do ano para as ruas da capital.

Dois coletivos da empresa foram iluminados e ornamentados para a data e circularam pela cidade até o dia 6 de janeiro de 2017, espalhando alegria e reforçando os votos de fim de ano. Os ônibus fizeram revezamento entre os bairros e o objetivo era atingir todas as linhas que circulam na Zona Norte. Durante o período, mais de 100 mil clientes utilizaram o transporte.

O prêmio é realizado pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) e reconhece as melhores ações e práticas no mercado de shopping centers. A premiação acontecerá no dia 13 de setembro. “Estamos muito felizes com a indicação e contamos com a torcida de todos os clientes”, conta Fábio Maria, superintendente do empreendimento. [por assessoria de imprensa]
Foto relacionada à divulgação

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Circo Imperial da China vem ao RN com o espetáculo As Aventuras dos Guardiões dos Unicórnios

Considerado um dos melhores circos acrobáticos do mundo, grupo chega a Natal em setembro para apresentações no Teatro Riachuelo

O CIRCO IMPERIAL DA CHINA é considerado um dos melhores circos acrobáticos do mundo e tem desempenhado um papel importante no intercâmbio cultural entre muitas nações. Suas excelentes performances foram calorosamente recebidas e muito apreciadas pelo público em todo o mundo. O grupo se apresentará em Natal, dias 20 e 21 de setembro, no Teatro Riachuelo. Confira o serviço completo abaixo.

A partir do mês de agosto, a trupe fará apresentações em Goiânia, Brasília, Curitiba, Maringá, Londrina, Sorocaba, Joinville, Florianópolis, Salvador, Recife, Campo Grande, entre outras. Embarque em uma viagem mágica com o CIRCO IMPERIAL DA CHINA e sua nova produção, AS AVENTURAS DOS GUARDIÕES DOS UNICÓRNIOS.  Essa nova produção foi criada exclusivamente para o Brasil. E o show promete encantar o público com a beleza e a graça que só os autênticos artistas do circo chinês podem realizar.

Os mais habilidosos acrobatas, dançarinos e contorcionistas da China, chegarão ao Brasil com a importante missão de garantir a emoção e o êxtase com uma história calorosa e emocional, ambientada no mundo encantado dos unicórnios. Usando a imaginação, que desafia as leis da gravidade, o elenco do CIRCO IMPERIAL DA CHINA não mede esforços quando se trata de impressionar os fãs com números de tirar o fôlego. O ano de 2017 celebra o 25º aniversário mundial e não é uma casualidade, é resultado de 2000 anos de artes do circo chinês. Antes de realizar uma apresentação completa e profissional, todos os artistas do grupo passam por 10 anos de treinamento. Os artistas do Circo Imperial da China dedicam suas vidas à arte.

Todos os shows são uma combinação de habilidades autênticas e o melhor de todas as modalidades acrobáticas. Suas habilidades são únicas porque os corpos interagem com adereços e fantasias coloridas. As Aventuras dos Guardiões dos Unicórnios será uma experiência única. Não há truques e nada é falso.

Sobre os artistas de circo chineses: o circo chinês é a forma de arte favorita entre as pessoas asiáticas. Tem uma longa história com um estilo nacional distinto, que evolui da vida cotidiana e da experiência de trabalho dos povos chineses. E esta edição do CIRCO IMPERIAL DA CHINA conta com muitos superstars da China.

A HISTÓRIA DAS ARTES DO CIRCO CHINÊS

A tradição do circo chinês teve início há mais de dois mil anos no Período dos Estados Combatentes. Artistas chineses, acrobatas e contorcionistas são claramente reconhecidos em artefatos antigos já nas dinastias Qin e Han (221 aC - 220 aD). Os registros históricos, as relíquias antigas, as esculturas em relevo em túmulos, pedra e tijolos, murais em templos e grutas e padrões decorativos em utensílios mostram que durante séculos o público ficou fascinado com as performances deslumbrantes de artistas chineses, acrobacias e circo.

Embora muitos tipos de números acrobáticos existiram durante a Dinastia Ch'in (255-207 aC), foi a Dinastia Han que viu a forma de arte alcançar novos níveis e se tornar uma forma popular de entretenimento. A maioria dos grupos foram formados ao longo de linhas familiares e desenvolveram habilidades e rotinas que, com algumas alterações, são realizadas até hoje.

Conhecido como o "Pai Hsi" ou os "Cem Atos", durante este período o circo evoluiu para um longo show com grande variedade de números de trampolim, malabarismo e mágica. Zh`ang Heng, um grande homem de letras na Dinastia Han Oriental, registrou em um de seus escritos, "The Western Capital Fu", muitas rotinas acrobáticas emocionantes e truques de mágica. O circo chinês moderno, por mais sofisticado que possa parecer, foi criado e realizado pelos antigos acrobatas chineses. Esses acrobatas foram os favoritos da corte ao longo do Período Wei do Norte (386 - 534), na Dinastia Sung (960 - 1279), como registrado em livros e pinturas da época.

Durante a Dinastia Sung, a arte da acrobacia foi praticada por metafísicos taoístas em um esforço para aperfeiçoar suas habilidades físicas e concentração mental. Com o passar do tempo, o público do circo chinês mudou e, além dos nobres, os artistas foram bem recebidos também pelas pessoas comuns. Os artistas do circo se juntaram a marionetes, contadores de histórias, magos, dançarinos e outros artistas, que já se apresentavam para camponeses.

O governo chinês começou a acompanhar de perto o movimento de grupos e artistas individuais. Como resultado, ao longo dos séculos XIX e XX, o circo chinês existiu em um formato menos estruturado. Viajando sozinhos ao invés de em grupos, os artistas ficaram desmoralizados e desacreditados perante o público.

Em 1949, a República Popular da China começou a financiar grupos e o circo chinês ressurgiu como uma forma de arte popular. Foi criado um grande número de novos programas com acompanhamento musical, figurinos, adereços, iluminação e o circo chinês tornou-se uma forma abrangente de arte de palco, tão magnificamente representada pelos artistas do CIRCO IMPERIAL DA CHINA.

Classificação: Livre
Realização: Boom Produções Artísticas e Opus Promoções

SERVIÇO:

CIRCO IMPERIAL DA CHINA - AS AVENTURAS DOS GUARDIÕES DOS UNICÓRNIOS
Dias 20 e 21 de setembro
Quarta e quinta, às 21h
Teatro Riachuelo (Av. Bernardo Vieira, 3775 / Natal – RN)
www.teatroriachuelonatal.com.br

INGRESSOS:
Setor
Inteira
Meia-Entrada
Frisas 05 e 06
R$ 140,00
R$ 70,00
Frisas 03 e 04
R$ 160,00
R$ 80,00
Frisas 01 e 02
R$ 180,00
R$ 90,00
Balcão Nobre
R$ 200,00
R$ 100,00
Plateia B
R$ 200,00
R$ 100,00
Camarotes
R$ 200,00
R$ 100,00
Plateia A
R$ 220,00
R$ 110,00

- 50% de desconto para os primeiros 350 ingressos para cliente do plano Unimed Natal e médicos cooperados. Desconto válido apenas com a apresentação da carteira (UNIMED NATAL) e CPF. Desconto limitado a um ingresso por CPF;
- 50% de desconto para titular Jornal Tribuna do Norte e um acompanhante nos primeiros 100 ingressos. Vendas apenas na Bilheteria do teatro;
- 50% de desconto em até dois ingressos (valor inteiro) por assinante Cabo Telecom em qualquer setor do Teatro, de acordo com a disponibilidade no ato da compra. É obrigatória a apresentação da última fatura paga e documento de identidade ou da Carteirinha do Clube do Assinante dentro do prazo de validade. Vendas somente na bilheteria do Teatro. Limitado aos 100 primeiros ingressos.

*Descontos não cumulativos a demais promoções e/ou descontos;
** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo.
***A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Rio Grande do Norte:
- IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
- ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br 
- PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.
- JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
- JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
- PROFESSORES DA REDE PÚBLICA E PARTICULAR DE ENSINO mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria Municipal de Educação de Natal ou holerite acompanhado de documento oficial com foto.
- ACOMPANHANTES DE CADEIRANTES (quando necessário).
- DOADORES REGULARES DE SANGUE são considerados doadores regulares de sangue aqueles registrados nos bancos de sangue dos hospitais do município de Natal.
**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS:
Bilheteria do Teatro: Shopping Midway Mall - Av. Bernardo Vieira 3775 - piso L3 (terça a sábado, das 12h às 21h, domingo e feriado, das 14h às 20h)
Site: www.ingressorapido.com.br
Televendas: 4003 1212

Assessoria de imprensa:
Luciana Oliveira luciana@sollarcomunicacao.com.br (84) 98728-0813

Foto relacionada à divulgação

Artigo Casa Durval Paiva: Repercussões do tratamento oncológico na rotina familiar

Por Laíse Santos Cabral de Oliveira
Psicóloga - Casa Durval Paiva
CRP 17-3166

Durante as internações hospitalares para realizar o tratamento do câncer, quando o paciente é uma criança/adolescente, devemos lembrar que além de cuidar do enfermo, deve-se ter uma atenção importante aos familiares. Danos causados pela doença também são capazes de afetar os pais de modo intenso, pois pode haver uma mudança na rotina doméstica, no aspecto financeiro e profissional dos cuidadores, tendo potencial até de afetar a vida conjugal dos pares, o que algumas vezes causa certa desestruturação na família.

Em geral, as famílias se envolvem com tudo o que acontece, do momento do diagnóstico até as intercorrências do tratamento, tudo gira ao redor do doente, de seu estado físico e psíquico. Assim, há angústia quando o paciente passa mal, sustos caso algo diferente aconteça e superproteção no cotidiano familiar.

É importante ter um cuidado especial com os acompanhantes que passam por um momento de crise, dada a ocorrência de um desequilíbrio entre a quantidade de ajustamento necessário de uma única vez e os recursos psíquicos imediatamente disponíveis para lidar com ele. O desequilíbrio na dinâmica familiar é muito comum em situações em que o paciente mora em um município diferente daquele que realiza o tratamento e tem internações recorrentes, pois diante da necessidade da criança/adolescente ter uma atenção integral de pelo menos um familiar, na maioria das vezes, a mãe, essa acompanhante se ausenta do trabalho, das atividades domésticas, dos grupos sociais que frequentava e até mesmo fica distante do marido e dos outros filhos.

Em alguns casos, que são acompanhados pela Casa Durval Paiva, após o diagnóstico de câncer de um dos filhos, a família passa por uma nova configuração familiar. Geralmente, o pai fica responsável pela manutenção financeira da família, aumentando a cobrança pessoal, pois, se antes a família tinha a renda do pai e da mãe, agora ele será o único responsável pela aquisição dos recursos. Os outros filhos precisam ter uma pessoa de referência que assuma os cuidados. Comumente são as avós ou tias que ocupam esse lugar, enquanto a mãe está acompanhando o filho doente. E, por vezes, surgem conflitos conjugais, principalmente pelo casal estar passando por um momento de fragilidade emocional e ter dificuldade de solucioná-los.

Por vezes, o familiar que acompanha o paciente (geralmente, a mãe) quer poupar aquele outro que está distante (comumente, o pai), por imaginar que vai minimizar o sofrimento do outro se ele não tiver acesso às informações. Nessas situações, pode vir à tona sentimentos de culpa por omitir ou por imaginar que tais notícias causarão sofrimento. O familiar que não vivencia a rotina do tratamento tem o direito violado de ter acesso às informações clínicas do paciente, dificultando que ele entre em contato com o sistema de crenças – com a sua visão diante da doença e da vida - possibilitando mudanças nos estigmas relacionados ao câncer.

É importante que o psico-oncologista trabalhe o fortalecimento dos vínculos afetivos entre família e paciente, tendo como objetivo facilitar o diálogo verdadeiro, capacitando-os a compartilhar experiências e emoções, como também a participação dos familiares nas decisões junto ao paciente. É pensar que através de relações e vínculos saudáveis, eles podem ter mais facilidade para seguir juntos, formando uma grande parceria. No momento em que se atende o filho, eles podem compartilhar as dores, medos e angústias para que estas possam ser amenizadas.

As perdas, fantasias e medos são aspectos que podem ser trabalhados pela equipe multidisciplinar através da clarificação e comunicação. A sociedade silencia a dor da alma porque é ameaçadora. O psico-oncologista deve trabalhar com as crenças individuais que cada um delas apresenta. Para compreender como uma pessoa lida com o adoecimento de alguém muito querido é necessário entender como ela interpreta a doença.
Sandra Cerqueira
Assessora de Imprensa
84 99981-3474/ 99622-4544
Na luta contra o câncer, quanto mais cedo, melhor!
Foto relacionada à divulgação
Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial
Copyright © AssessoRN.com | Suporte: Mais Template